phone-icon10   (21) 2264-1095

alimentar-se-da-maneira-corretaOlá, como vai você ?

Sinceramente, espero que muito bem, que esteja lendo esse artigo somente para conhecer um pouco mais sobre o assunto, para melhorar seus hábitos alimentares, ou tão somente por mera curiosidade. Porém, se a sua saúde não esta exatamente como você gostaria, procure rever seus hábitos de vida, a começar pela alimentação, fonte de todas as substancias que irão estruturar as funções físicas, químicas e estruturais do nosso corpo.

Atualmente vivemos em um mundo onde a preocupação com a qualidade da vida, por incrível que pareça, ainda não é satisfatória.


A ciência avança, muitas vezes as custas do aumento da poluição do ar, das águas, do solo, e tudo isso gera DOENÇA.


Então o que fazer para minimizar as consequências dessa realidade?

Respondo: Cuidar melhor das nossas escolhas, a começar pela alimentação.

Sugiro que escolhamos alimentos o mais natural possível, orgânicos, sem ingredientes agrotóxicos. Sucos naturais, de frutas da época, selecionadas com atenção bem lavadas e higienizadas antes de serem usadas, fontes de vitaminas e sais minerais. Sempre ter folhas, em forma de salada, crua também é uma excelente opção. Variar os legumes e os tipos de proteínas nas refeições. Atentarmos para os alimentos funcionais ( já comentados em outro artigo nosso ).


Atentar para a qualidade da hidratação diária, que deve ser de no mínimo 2 litros/dia ou mais, salvo para pacientes com problemas renais e/ou cardíacos, que então deverão seguir as orientações de seus especialistas, tanto com relação a ingesta liquida como também com relação a ingesta de alguns nutrientes, como e, o caso de pacientes renais, que precisam ter orientação sobe a ingesta adequada de proteínas, para evitarem sobre carga da função renal.
 


 Vamos entender um pouco mais o que comemos e o porque das necessidades dessas substancias na estrutura da saúde?

Então, vamos lá!

Para começar, preparar um prato de alimentação, deve ser SEMPRE um ato de amor, de cuidado, de carinho, seja para nós ou para outras pessoas. O alimento feito com carinho, leva essa energia boa, que com certeza, será "agregada" ao alimento.

A digestão tem inicio com a ingestão dos alimentos, e já na boca, começa com as enzimas envolvidas nesse processo, por isso, devemos mastigar muito bem a cada vez, permitindo assim, uma melhor "quebra" dos alimentos ingeridos. O que mais adiante, já no estomago e no intestino, terão melhor absorção e melhor função nutritiva.

Importante observar quando formos comprar nossos alimentos, fazê-lo de forma o mais consciente possível, por que temos a tendência de usarmos como "conselheira de escolha" a nossa emoção, dai corrermos o rico de irmos para o menos saudável para agradarmos aos sentidos (sentimentos de carência, frustração, raiva, tristeza, etc.) e não as necessidades reais. 


 O que são NUTRIENTES?

Simples, são as substancias químicas que compõem um alimento, indispensáveis a saúde perfeita e as diferentes atividades celulares e funcionais do nosso organismo, como as proteínas, vitaminas, sais minerais, lipídios, minerais, água, carboidratos, etc.

A função da nutrição pode ser Construtora, Energética ou Reguladora.

Construtores:

Nutrientes construtores ou plásticos são as proteínas, minerais, água. São os minerais água, fibras, proteínas, vitaminas,

Energéticos:

E os alimentos que geram energia para o corpo, são chamados energéticos, tais como os carboidrato, lipídios e também em parte, as proteínas. Os nutrientes "energéticos" quando queimados dentro das células (oxidados) nos fornecem a energia e o calor que precisamos para nos mantermos em harmonia biológica e vital.

Reguladores:

É importante ressaltar os alimentos funcionais, por que ele possuem substancias "bioativas" que são capazes de promover e de proteger a nossa saúde, como por exemplo, os peixes de água fria (salmão, atum), Omega 3, Iogurtes, Probióticos, Aveia, Frutas Vermelhas,Grãos Integrais, Alho, Cebola, Alho-poro, Chá Verde, Uvas Vermelhas Escuras, Cenoura, Abobora, Mamão, Frutas Cítricas, Abacate, as Ervas utilizadas como condimentos, como Salsa, Cebolinha, Coentro, Manjericão, Manjerona, etc. 


 Em próximo artigo, veremos cada uma das mais importantes substancias necessárias ao corpo. Enquanto isso, vamos começar a mudar nossos critérios de valores alimentares, entendendo que a saúde começa pela alimentação e por uma postura positiva diante da vida .

 Que tal fazer as escolhas corretas? 

Desejando muita saúde e alegria para todos.
Carinhosamente, Dra. Sandra Alves

Categoria: Matérias e Artigos

alimentacaoUm dos grandes perigos da alimentação é a ingesta inadequada de SAL para o tempero e/ ou consumo de alimentos industrializados. O excesso de sal prejudica o funcionamento de órgãos e sistemas da estrutura física e provoca doenças diversas: hipertensão arterial (uma das causas de AVC- acidente vascular cerebral), Infartos, doenças renais crônicas por sobrecarga dos rins etc.

Então, como dar sabor aos alimentos e saúde ao nosso corpo, sem aumentar a quantidade de sal e dar mais vida aos alimentos sem correr riscos desnecessários e gerar mais qualidade de vida?

Eu repondo: COM TEMPEROS E COM AFETO!

As ervas aromáticas podem melhorar em muito a qualidade e o sabor dos nossos pratos, dos mais simples aos mais refinados, transformando cada refeição em uma ajuda terapêutica. Os temperos , por darem mais sabor aos alimentos , permitem- nos diminuir a quantidade de sal usada para a feitura dos alimentos, diminuindo assim a ingesta do mesmo, e os riscos das doenças provocadas pelo seus uso abusivo.

As ervam aromáticas utilizadas como temperos, devem, sempre que possível, ser utilizadas frescas e adicionadas aos alimentos, já no final do seu preparo (o que não impede também de serem usadas para preparo do sabor dos pratos com antecedência do cozimento), pois dessa forma, mantém as propriedades terapêuticas mais ativamente.

As ervas nos fornecem elementos nutricionais importantes como: vitaminas, sais minerais, fibras, óleos essenciais, antioxidantes, fitoesteróis e muitos outros nutrientes, ajudando no funcionamento de vários órgãos e sistemas, como o aparelho cardiovascular, digestivo, nervoso, imunológico.

Quando utilizadas na forma desidratada, perdem algumas de suas propriedades, mas mesmo assim vale muito a pena utilizá-las.

Podemos fazer uso diário no tempero de carnes, peixes, vegetais, legumes, em sucos.

Todos conhecemos a salsa, cebolinha, cebola, pimentão, pimenta, sálvia, coentro, tomilho, alho-poró, manjerona, alecrim, noz moscada, gengibre, estragão, funcho, hortelã, louro, segurelha e tantas outras ervas.

Em outros artigos, estudaremos alguns desses TEMPEROS MEDICINAIS, com suas propriedades terapêuticas adicionadas a sua capacidade de dar sabor e leveza aos alimentos.

Que tal temperar, não só a comida, mas a vida, com mais sabor no prato e mais afeto no coração? É uma sugestão bem saudável, não acham? O prazer de bem comer, com a alegria de bem sentir, vivendo os momentos de forma bem mais agradável, construindo dia a dia, um corpo mais saudável.

Independente de saber exatamente cada uma das propriedades terapêuticas, já podemos iniciar nossa nova forma de dar sabor aos nossos pratos e começarmos a utilizar as nossas iguarias para agregar sabor e saúde a nossa vida. Usem ao seu próprio gosto , sejam os alquimistas da culinária, buscando os sabores que mais agradem ao seu paladar.

Ah! Bem lembrado! Não podemos esquecer do nosso precioso azeite de oliva, que deve ser extra virgem, prensado a frio, e não deve ir ao fogo, pois perde as suas propriedades terapêuticas (grande fonte de óleos essenciais, como o Omega 3 e 6).

Bem, agora conhecendo um pouco do que podemos fazer com relação a nossa alimentação, vamos com bom senso e sem exageros dar ao nosso corpo mais vida, alegria e sabor.

Bom apetite!

Carinhosamente, Dra. Sandra Alves

Categoria: Matérias e Artigos